segunda-feira, 14 de maio de 2012

QuickQuest #25: Abaixo o DLC! Eu Baixo DLC!

No QuickQuest dessa semana, Gilliard Lopes fala rapidinho de um assunto polêmico: DLC no primeiro dia. Lançar conteúdo adicional pago no mesmo dia do lançamento do jogo, ou mesmo incluir esse conteúdo travado no próprio disco do game, é uma prática abusiva e escandalosa? Saiba a opinião do nosso colaborador e deixe a sua nos comentários!


Faça perguntas e sugira assuntos para os próximos QuickQuests pelo e-mail contato@podquest.com.br ou no Twitter @ThePodQuest.

Links:

Ouça diretamente no player abaixo:



Ou no link a seguir:
QuickQuest #25: Abaixo o DLC! Eu Baixo DLC!
(botão direito, depois "salvar como" para baixar)

Ou ainda, adicione o feed e tenha todos os episódios quando quiser!
http://feeds.feedburner.com/doublejump/podquest
No iTunes, vá em "Advanced - Subscribe to Podcast" e cole o endereço acima.

10 comentários:

André Zorzo disse...

Concordo contigo em praticamente tudo Gilliard. Porém, eu não acompanhei o lançamento do SFxT. Tem uma coisa que fico me perguntando. Os personagens do "DLC" aparecem nas propagandas do jogo? Se sim, eu acho que isso pode ter levado alguns jogadores a comprar por causa deles, ai já seria sacanagem mesmo.

Calvin Luiz Pacheco disse...

Cara, eu não gosto de comprar nenhum DLC. Não é vantagem, é melhor esperar 6 meses e comprar a versão COMPLETE EDITION OU GOLDEN EDITION, tanto faz xP

Marcelo Martins disse...

Olá Gilliard,

Muito interessante o quickquest dessa semana.

Eu concordo com a maneira como foi colocada a questão do DLC neste programa. Realmente, se for um conteúdo que precisou de orçamento extra, nada mais justo do que cobrar por isso, desde que não atrapalhe a experiência principal, como já foi dito. Também não acho que faz muita diferença se estiver ou não no disco. Aliás, se estiver no disco é até melhor, já que você não vai precisar gastar sua internet para baixar o conteúdo.

Entretanto, eu acredito que existe uma tendência em abusar dos DLCs e torná-los um “adendo” à receita do jogo e isso me incomoda um pouco. O exemplo da Capcom é bem claro, como citado no programa. Do lado do consumidor, é muito difícil saber se o conteúdo DLC é de fato uma sobra interessante de conteúdo ou se foi simplesmente cortado do conteúdo principal para gerar mais lucro com vendas avulsas. Não queria comentar mais sobre isso, já que seria pura especulação. Entretanto, queria deixar a minha opinião registrada aqui!

Diego Barboza disse...

Como consumidor, me sinto um pouco lesado em relação a DLC no primeiro dia ou que já está no disco. Dá a impressão (ainda que errada) de que estão cobrando por algo que já é seu por direito.

Mas, há o outro lado. Eu peguei a versão Digital Deluxe do Mass Effect 3 e ela já vinha com o DLC do Javik. Como eu praticamente não paguei nada a mais por essa versão (comprei no Xogo por uns 90 e poucos reais, menos de 10 reais a mais que a versão normal), não reclamei no DLC e ainda achei ótimo ele estar disponível desde o início, já que eu dificilmente jogaria de novo pra ver esse conteúdo se ele fosse lançado daqui a uns 6 meses. Nesse caso, o DLC no primeiro dia foi vital pra que eu aproveitasse o conteúdo.

Fernando Secco disse...

@Calvin
tem gente que não quer esperar 6 meses. Por exemplo, vai esperar 6 meses para comprar mapa de expansão de jogo multiplayer? perde toda a onda.

Eu entendo que alguns jogos como Fallout 3 se você quiser esperar alguns meses para jogar vale a pena. Mas ai se você comprou uma versão que não é gold/goty, ai não tem como.

@Diego
O problema Diego é a falta de transparência de como o jogo é feito. Quando o jogo está sendo finalizado, programadores estão arrumando bugs que nem loucos e a maioria dos artistas, game e level designers estão a toa. Mas eles já estão planejando algo, até uma possivel DLC.

As vezes o conteúdo é compartilhado com material do jogo e é mais facil colocar no disco. Jogador não entende que é questão de praticidade, negócios e que ninguem tá de sacanagem querendo tirar dinheiro por conteúdo já feito.
DLC no disco pode ser boa, exemplo: Lair of the Shadowbroker do Mass Effect 2 tem 1.5GB parece pouco mas se você compra querendo jogar (como aconteceu comigo), tem que esperar um tempo até o download terminar. A empresa tem que levar em consideração o público alvo e nem todos podem ter internet super rápida ou ilimitada. Nessa hora acredito que muita gente gostaria que o DLC estivesse no disco.

Eu lembro de ter ficado furioso no Dragon Age 1 pois no primeiro acampamento, eles oferecem DLC. Fiquei muito nervoso e depois quando eu joguei novamente eu entendi que, se eles não colocassem nessa parte do jogo, muito provavelmente quem fez um playthrought nunca saberia da existência de quests DLC. Fazer DLC parte da historia é legal. Explicar o que você vai achar é muito massa, pagar é chato.

DLC é algo muito novo e existe até mesmo em APPs (programa de desenho que vende só o lapis e os pinceis e as tintas é "pacote", aka DLC, separado.


Enfim, essa discussão pode levar horas pois é um modelo que mexe no bolso do consumidor. A idéia que você compra um jogo é muito forte. Como o Gilliard falou, você paga para poder jogar infinitas (se não for por subscription) horas de uma licença.


É isso,
obrigado por postarem! :)

Luiz Guilherme disse...

Eu penso que DLC compra quem quer, acho que não há real motivo pra ficar puto no pq ele é lançado no dia 1. Eu fico com receio de DLCs que não são algo extra, e sim algo importante na experiência do jogador, por exemplo o DLC do Asura's Warth, que é meio que a continuação do final do jogo pelo que eu entendi( deixando claroq ue não joguei o jogo ainda, essa informação eu peguei de notícias, e eu posso estar redondamente enganado ). Outro receio que eu tenho é o uso de DLC de forma a restringir sua revenda, como o Batman Arkham City fez com o DLC da Mulher Gato, ou o MK com o Online Pass.

Murius disse...

sabe aquela velha máxima "o combinado não sai caro", então... DLC´s nos jogos são legais, mas se as empresas não deixarem claro como isso vai funcionar para o consumidor, ele vai ficar bravo... e com razão. Se você souber exatamente o que está comprando (ou seja um produto bem formatado) não tem o que reclamar.

Anônimo disse...

Poxa, tava empolgado com o DLC da Euro do FIFA 12 mas vi que foi uma decepção total - pois as versões da euro 2008 e world cup 2010 eram caprichadas na apresentação.

Sem licenciamento e uniformes oficiais, jogadores genericos, estádios "normais" sem aquele clima do World Cup 10 (na torcida , treinador ou chuva de papeis), não pode jogar as eliminatorias só pode jogar a fase final, também que alguns modos dele num tem online.

Acho que foi feito só pra cumprir o contrato com a UEFA, pois num vale a pena US$20 nele.

rodrigot disse...

Não vejo problemas com DLC no disco, mto pelo contrário.

No Arkham City o DLC da Catwoman foi usado como forma de online pass, para penalizar a venda de usados -- uma manobra aliás, que assim como day-one dlc ou on-disc dlc um dia nos pareceu ultra-maligna mas que em menos de 2 anos estamos totalmente adestrados a aceitar com naturalidade.

Joguei esse jogo emprestado, já consciente disso. Entrei na psn e paguei o DLC, mas fiquei irritado por ter q baixar e instalar. Se vem anunciado na propria caixa e mesmo nos primeiros trailers pq não enfiar a mulher-gato no blu-ray ao inves de me roubar mais 40min do meu tempo?

Gilliard Lopes disse...

Valeu pelos comentários, pessoal! Quanto ao Euro 2012, tenho uma opinião bem parecida com a do amigo anônimo aí em cima. Confiram no Active Quest do PodQuest #42.