segunda-feira, 19 de setembro de 2011

PodQuest #29: Postmortem do Deus Ex: Human Revolution

O PodQuest desta semana apresenta um episódio especial com o Postmortem do game Deus Ex: Human Revolution, desenvolvido pelo time da Eidos Montréal onde trabalha o Quester Fernando Secco. Fernando discute curiosidades e desafios do processo de desenvolvimento desse que promete ser um dos games concorrentes ao jogo do ano de 2011, enquanto Rafa e Gilliard contribuem com suas impressões como jogadores.

Ouça diretamente no player abaixo:



Ou no link a seguir:

PodQuest #29: Postmortem do Deus Ex: Human Revolution
(botão direito, depois "salvar como" para baixar)

Ou ainda, adicione o feed e tenha todos os episódios quando quiser!
http://feeds.feedburner.com/doublejump/podquest
No iTunes, vá em "Advanced - Subscribe to Podcast" e cole o endereço acima.

Ouça e comente! Se preferir, entre em contato por e-mail em contato@thepodquest.com ou pelo Twitter em @ThePodQuest.

26 comentários:

Leandro Vian disse...

Comecei a ouvir agora o PodCast ... ei pera aí, Gilliard apresentando o episódio? Incrível como tava acostumado com Cinthia falando sobre o tema do episódio hahaha!

Gilliard Lopes disse...

Pois é Leandro, todo mundo tira uma folga às vezes... Pode deixar que ela volta no próximo!

Marcelo Martina disse...

Pessoal do Podquest,

Obrigado por criar mais esse episódio.

Apoiada a remodelação do quest failed!

Rafa, fiquei muito interessado no Heroes of Neverwinter. Vou dar uma olhada nele. Sinto falta de jogos hardcore para Facebook, apesar de entender o apelo dos jogos casuais.

Gilliard, como você sabe, sou péssimo em jogo de futebol (meu negócio é tênis), mas eu estou pensando em comprar o Fifa 2012, não só porque gostei das novidades de jogabilidade, mas porque penso em melhorar o meu nível futebolístico, pelo menos no mundo virtual! Vou treinar pra jogar com você on-line.

Rapaz, eu joguei NOLF! Era massa! É um jogo muito peculiar, tem até um toque de humor. Um jogo muito

especial! Olhando pro passado, acho que joguei muito mais FPS naquela época do que hoje...

Gostei muito da discussão de vocês em mais ou menos 1:10 de programa. Achei o posicionamento muito maduro. A capacidade de tomar decisões para o bem do projeto e sacrificar algumas coisas é raro hoje e praticamente inexistente nos projetos de pequeno porte. Concordo com o Gilliard, é uma das coisas mais valiosas, talvez a mais valiosa que já ouvi nos Podquest. E isso vale para tudo na vida: trabalho, casamento, lazer...

Pessoal, lamento não poder comentar ainda sobre Deus EX. Ainda estou terminando o Castlevania. Mas eu já gostei de tudo que ouvi sobre o jogo. A impressão que tenho é que o jogo respeita a inteligência dos jogadores modernos e old-school. Isso é raro.

Grande abraço!

Marcelo Martins disse...

Obs.: Meu nome saiu errado aí em cima.

Rafael Kuhnen disse...

Tudo bem, Martina...

hahaha

Gilliard Lopes disse...

Best. Typo. Ever. Olha o Marcelo revelando o nome de guerra dele em público huaheuaheuhaue

Flavio de Paula disse...

E aí pessoal, valeu por mais um podquest.

Acho muito legal esse tipo de podcast focado em um jogo só. É interessante ouvir uma opinião mais aprofundada. Acho que seria excelente falar sobre jogos que não são lançamento, e liberar spoilers, fazendo análises de narrativa, jogabilidade, trilha, etc.

Eu senti falta da sessão Quest Fail, era legal ficar sabendo das pisadas na bola da indústria.

grande abraço!

Vinicius Lopes disse...

Serio que meu coment sumiu?

Vinicius Lopes disse...

Cara, levei mais de 20 minutos escrevendo um coment e ele sumiu, eu espero que ele apareça

Que frustrante isso =/

Gilliard Lopes disse...

Putz Vinicius, sinto muito por isso. No outro sistema embedded de comentários do Blogger a gente perdia ainda mais comentários, por isso mudei pra esse de ter uma janela destacada pra ver se melhorava. Pelo visto vou ter que pesquisar de novo alguma outra opção aqui no Blogger, se alguém souber como consertar, por favor avise.

Mil desculpas de novo, queria muito saber qual era o teu comentário.

Fernando Secco disse...

Poxa Vinicius, isso ja aconteceu comigo em varios blogs e uma vez aqui :(.
Eu notei que sempre que eu tentava postar colocando "conta do google" sem estar logado no gmail ele se perdia todo.

Atualmente eu sempre escrevo no notepad antes de postar. Nao sei exatamente por que acontece mais acho que eh um problema do blogger :(.

Desculpa ai velho.

Vinicius Lopes disse...

Td bem, rs.

Depois vou reescrever e mandar no e-mail.
Sabe qdo passa pela sua cabeça "Acho que vou copiar oq escrevi pq vai q da problema....nahhhh n vai acontecer nada" e ai acontece? hahahaha, enfim.

Dps eu mando por e-mail

Abraços pessoal

Diego Barboza disse...

Fala pessoal, novamente um ótimo cast. Parabéns!

Sobre os assuntos, primeiro queria comentar sobre o FIFA que é o jogo que eu mais jogo durante o ano e na verdade é o único que me prende por um tempão (outros jogos eu geralmente termino e não toco mais neles).

Eu achei esse sistema novo bem complicado, mas aos poucos tô pegando a manha. É meio humilhante ter que mudar pra dificildade semi-pro e ainda assim continuar perdendo, mas espero que com o tempo isso mude ;D. O maior "problema" pra mim é que esse sistema de defesa é bastante cansativo. Antes você podia relaxar um pouco quando estava sem a bola segurando alguns botões pra marcação e só. Agora tem que ficar atento e agindo o tempo todo o que fez com que a partida pareça mais longa e no intervalo você já está bem cansado. A impressão é que o jogo fluía melhor antes. Mesmo assim apoio a mudança, principalmente porque ela torna a experiência mais real. Tanto que estou jogando a demo com os controles novos, mesmo que ainda exista a opção de ligar os controles antigos.

Sobre o Deus EX, eu não joguei os antigos e não tinha expectativa alguma pelo novo jogo. Eu estava gostando bastante do que o jogo estava oferecendo até chegar no primeiro chefe. Ao contrário do que vocês falaram, achei totalmente frustrante esse combate e acho que quebra demais a experiência. Eu estou jogando num misto de furtividade e ação, então até tenho umas armas ofensivas boas, mas morro muito fácil no chefe. E também não ajuda nada aquela CG tocando antes do combate TODA vez que vou tentar de novo. Enfim, por hora o jogo está parado e apesar de ter gostado muito do resto não sei se volto pra ele por causa de um detalhe tão pequeno como esse - uma batalha que deve durar no máximo uns cinco minutos.

Eu li por esses dias que as batalhas contra chefes foram feitas em um estúdio externo fora da Eidos. Gostaria de saber, se o Fernando puder comentar, por que essa decisão foi tomada? Ainda mais sendo uma parte tão vital pra qualquer jogo, por que tirar das mãos da equipe principal essa feature?

E pra fechar, acho que o quest fail deveria continuar. É uma parte divertida do programa e também é legal ver a opinião de vocês sobre as cabeçadas da indústria. Talvez pra não ficar muito forçado vocês pudessem tirar a obrigação de cada um ter seu próprio quest fail e falar só um ou dois assuntos quando for o caso.

Abraços.

Fernando Secco disse...

@Diego,
então, sobre as CGs, é só partar pause e dar skip. No pc deve ser aperar ESC.

Sobre não matar os inimigos. Existem outros tipos de XP que não são diretamente vinculados a matar os inimigos. Por exemplo, se você nocautear alguém ao invés de ignorá-lo você pode achar o password de algum terminal ou sala de armas. Isso além de dar equipamento e dinheiro, pode vir a dar mais XP que o stealth.

Sabe dizer por que acha o combate frustrante? É por que você tá atacando diretamente como um shooter? Eu, pessoalmente, gosto muito da mecânica de tiro, principalmente com armas silenciadas.

Sobre terceirização o que eu posso falar é que as empresas terceirizam quando elas não tem tempo para fazer alguma tarefa. Infelizmente, não posso falar muito mais pois não estive envolvido com o processo.


@Vinicius,
Posta aqui novamente :P

Obrigado pelos comentários pessoal. Não esquecendo de que Martina foi o maior backfire da história do PodQuest.

Abraço.

Diego Barboza disse...

Fernando, acho que não me expliquei bem. Eu achei frustrante só combate contra o chefe. No restante do jogo estou achando muito bom, o sistema de cover funciona muito bem e pegar os inimigos em stealth também é bem divertido (só dá pena de ver os coitados apanhando daquele jeito :p).

Sobre pular o CG, eu vi que tem essa opção. Ainda assim, num chefe onde eu já morri umas boas 15 vezes é bem chato ter que ficar pausando e apertando um botão pra pular a cada nova morte.

E pra não parecer que eu estou só de mimimi, o lance é que eu realmente travei nesse combate e o processo "entra na porta/aperta pause/pula cg" acabou ficando bem cansativo. Acho que pra alguém que passou na segunda ou terceira tentativa isso não foi um problema. Mas pense como seria Super Meat Boy se tivesse um loading depois de cada morte. É assim que estou me sentido.

Vinicius Lopes disse...

@Fernando vou ter que dividir em 2 partes pq o blog só aceita 4.096 caracteres.

Bom, primeiro queria dizer ao Rafa que eu comecei a jogar o Heroes of Neverwinter e o jogo é muito divertido. O problema é que como é de facebook tem que esperar pra recuperar energia e coisas assim mas estou jogando, ainda. Estou no lvl 3 tbm.

Achei que esse modelo de podquest tbm é muito bom, ainda mais porque um dos integrantes participou do projeto e a visão de dentro da empresa é , para mim, sempre fundamental. Mas mesmo que os próximos não sejam sobre seus projetos, acho muito legal ter a visão de profissionais sobre os jogos. Gosto desse estilo tanto quanto os outros, então fiquem a vontade.

Bom, sobre Deus Ex. Antes de mais nada gostaria de dizer que eu nunca havia lido nada sobre Deus Ex, não conhecia a franquia, não vi reviews nem trailers nem nada. Para mim foi um jogo totalmente novo, e até hesitei mas acabei comprando.

O jogo me surpreendeu muito, e concordo com tudo que foi dito no podquest a respeito dos pontos positivos do game, então não vou repeti-los, mas gostaria de fazer alguns comentários sobre outros pontos. Ah, claro, fexei o jogo duas vezes, uma no normal e outra no hard explorando cada cm do jogo.

Acho que Deus Ex tem que ser jogado pelo menos 2 vezes, pq durante o primeiro playthrough é td novidade e vc não sabe mto bem como é o jogo. Vc vai conhecendo o estilo stealth, as skills, os boss, o sistema de quests, enfim. Vc vai acabar fazendo alguma coisa errada. Na segunda vez que joguei ja foi completamente diferente, pois sabia como seriam os eventos.

Não achei que as boss fight foram uma surpresa pq pelo menos para mim ficou bastante claro que haveria um boss assim que eu abrisse a porta X. O jogo te da um armamento muito melhor do que o normal, e a própria cinematic da a entender que os tres serão boss, mas enfim. Depois de jogar a primeira vez foi infinitamente mais fácil pois já sabia todos os macetes.

Quanto as skills, se analisarmos bem, praticamente nenhuma delas é essencial, só facilitam o jogo. Cair sem levar dano, ficar invisivel, respirar gás, não levar dano por emp/eletricidade, todas são para facilitar o jogo, já que graças ao ótimo trabalho do GD sempre existe no mínimo 2 caminhos para se seguir, e nunca vc ficará travado no jogo por falta da skill X ou Y. Eu fexei o primeiro jogo inteiro sem a skill de queda e de quebrar parede, e no segundo eu descobri dezenas de novas possibilidades, e claro, cada uma delas te dá uma recompensa. Eu acho isso sensacional, mas as skill são, de certa forma, "dispensáveis".

O sistema de side quests é excelente pq convenhamos que exclamação na cabeça é meio ridículo né. Para vc sacar as sidequests (algumas) vc tem que prestar atenção no jogo, ouvir uma conversa, e isso é ótimo. O jogo inteiro de dá possibilidade de imergir nesse universo, basta vc explorar. Na segunda vez que joguei percebi qta coisa havia perdido pq não havia explorado o suficiente.

Vinicius Lopes disse...

Agora, entendendo o que vcs falaram sobre game não ser software, que nem sempre o jogo sai como esperamos,etc, eu gostaria de dizer o que, para mim, transformaria esse jogo de um 8,5 (que é a nota que eu dei para minha experiencia) para um 9.75.

Eu sei que o jogo é baseado em stealth mas senti falta um pouco de atirar, sabe. Ninguém te impede disso, mas a qtdade de xp que vc recebe não compensa, em relação ao qto irá receber com o Ghost. Então acabo jogando sempre como stealth, mas seria interessante, sei lá, da mesma forma que existe um bonus Ghost, existir tbm um bonus "Killer" ou algo assim, pq dai vc teria pelo menos 2 formas de zerar o jogo, e com ctz isso me faria jogar o jogo muito mais vezes, pq sinceramente, não sei se jogarei Deus Ex mais de 1 vez pq pude explorar tudo no meu segundo jogo. Se tivesse, da mesma forma que existem bonus e skills stealth, um sistema igual mas para jogadores que querem matar, com ctz teria de jogá-lo de outra forma. Como por exemplo no mass effect, são 6 classes para vc querer jogar e explorar.

Os desenvolvedores do Deus Ex criaram um problema qdo fizeram um universo tão imersivo e interessante,rs. O jogo acaba ficando pequeno, com apenas duas cidades e poucas side-quests. Eu gostaria de passar mais umas 10 horas jogando, conhecendo tudo, mas o jogo acaba e literalmente acaba. Ai vc fica com a sensação de "quero mais".

E por fim, acho que o jogo acabou ficando meio fácil, pq mesmo no hard, existem muitas mudanças na vida e no dano dos inimigos, mas se eu nunca enfrento nenhum, então nao tenho q me preocupar com isso. Até os boss, depois q vc sabe oq fazer, ficam mto fáceis.

Enfim, eu sei que talvez alguém no time dos desenvolvedores quisesse colocar mais features e por conta de prazo e dinheiro não foi possível, mas essa é só a minha opinião como player e futuro desenvolvedor.

De qq forma, Deus Ex é surpreendentemente bom e recomendo pra todos com quem converso sobre games. Obrigado e parabéns Secco :)

Acho que é isso, dessa vez vou copiar oq escrevi aheueahueheauea

Um abraço a todos

Mickael disse...

Olá, pessoal. Valeu por mais um episódio muito bom.

Parabéns ao Secco pelo Deus Ex. Eu importei e estou esperando chegar a versão Augmented Edition, que não tenho a mínima ideia de qual seja o diferencial.

Pelo visto as expectativas com o "hype" criado serão preenchidas.

Espero que tenha mais "post-mortens" quando possível.

Valeu.

Mickael disse...

Oh, Gilliard...olha isso: http://youtu.be/YAR6I_T-uVc

Rsrsrs.

Não joguei e nem vi, mas achei isso no youtube e está muito engraçado.

Mas, como você mesmo disse tanto aqui quanto no DoubleJump, não há jogo sem bugs. O importante é a diversão (e esse vídeo me divertiu :D ).

Gilliard Lopes disse...

@Mickael Hahahaha já vimos esse vídeo mil vezes essa semana e eu achei muito hilário tb, saiu na Kotaku se não me engano.

Resta dizer que todos esses bugs são muito raros, mas é claro que com centenas de milhões de partidas jogadas no demo, alguém iria compilar os "melhores momentos" hehehe. Além disso, muitos deles foram corrigidos para a versão final do jogo.

Esse tipo de coisa vai sempre acontecer em games com sistema de física dinâmico como é o FIFA a partir desse ano. As reações sao todas imprevisíveis então fica difícil para o QA achar os bugs né, pois nem com um time gigante a gente vai ser capaz de jogar uma fração do número de partidas que serão jogadas pelos usuários... Então um bug que pode ocorrer 1 vez a cada 20 milhões de tentativas nunca seria achado pelo QA... Mas provavelmente algum jogador de FIFA em algum lugar do mundo vai ver esse bug uma vez e... postar no YouTube, claro.

Vinicius Lopes disse...

@Rafa

Nao sei se vc comentou mais no Heroes of Neverwinter se vc joga com amigos vc não precisa contratar mercenarios entao economiza gold, e não só ajuda seu amigo.

Eu estou precisando de amigos pq ta osso viu, estou no lvl 6 e é mto caro. Se quiser me add no face XD

Abraços

Chuim disse...

Opa pessoal!

Massa poder saber um pouco mais das experiências do Secco no desenvolvimento do Deux Ex. Muito bom Podquest!

Mas queria apenas salientar um ponto que ficou bem dominuído no programa, sendo apenas mencionado no final: a trilha musical!

Cara! Se tem uma coisa que me faz mergulhar no universo cyberpunk do Deus Ex toda vez que jogo o jogo é a música do início. Dá para sentir na pele aquele mundo futurista e decadente se erguendo ao meu redor. Foi uma ótima escolha para a música de início e, pelo menos para mim, faz TODA a diferença em termos de imersão. Até porque é o primeiro estímulo cognitivo que você recebe, antes de gráficos, história e qualquer outra coisa...

E ainda não posso fazer muitos comentários porque, bem, joguei muito pouco e estou demorando demais para avançar. Tem terminais demais para hackear nessa cidade! Ahhhhh! XD

Abraços a todos!

Chuim disse...

Ah! Também vale um comentário para todos os que andam perdendo comentários antes de submetê-los.

Tem um plugin chamado Lázarus com versões para diversos browsers que se propõe a resolver exatamente esse problema: http://lazarus.interclue.com

A vesão 3, mais nova, que é a 1a multi-browser ainda é um pouco limitada mas pelo menos ajuda na maioria dos casos (e certamente ajuda aqui no caso do Podquest).

Chuim disse...

***SPOILER ALERT***

Outro ponto massa do jogo que lembrei: nem tudo o que é importante tem contorno amarelinho! Isso foi legal demais!

* Viram o post-it com o password?
* Descobriram o(s) cofre(s) atrás de quadro(s)?

Gilliard Lopes disse...

@Chuim Na verdade, tr00 Deus Ex gamers desligam o "contorno amarelinho" e as setinhas de objetivo nas opções e jogam à vera #justsaying

Chuim disse...

@Gilliard #showOff