segunda-feira, 12 de março de 2012

PodQuest #38: Quero Ser Um Desenvolvedor de Games

Após a reportagem no Jornal da Globo, os Questers retornam para responder a pergunta de 99% dos e-mails que foram recebidos esta semana: qual a história de cada um na indústria de games, e quais dicas eles têm para quem está começando na área, especialmente no Brasil? Descubra no episódio de hoje!


Links:

  • Artigo do Rafa e do Gilliard na Gamasutra

Ouça diretamente no link a seguir:

PodQuest #38: Quero Ser Um Desenvolvedor de Games
(botão direito, depois "salvar como" para baixar)

Ou ainda, adicione o feed e tenha todos os episódios quando quiser!
http://feeds.feedburner.com/doublejump/podquest
No iTunes, vá em "Advanced - Subscribe to Podcast" e cole o endereço acima.

Ouça e comente! Se preferir, entre em contato por e-mail em contato@thepodquest.com ou pelo Twitter em @ThePodQuest.

26 comentários:

André Zorzo disse...

Parabéns pessoal.

Acompanho vocês a pouco tempo, por indicação do Rafa e estou gostando bastante do podcast. A impressão é realmente de apenas uma conversa entre amigos, as vezes até da vontade de falar alguma coisa.

Ah, acertei esse quiz antes de vocês, hahaha. Sugestão, não permitam mais de um "parô" por pessoa depois da mesma dica, senão é só ficar chutando... =P

Abraço

Caio disse...

Puts, adorei o podquest 38, boa parte das perguntas que tinha em mente foram respondidas. Adorei dois pontos da conversa, humildade e compartilhar a criação, é realmente fundamental. Bom, eu meio que me identifiquei com a história do Rafa, a questão do "matar aula", principalmente pq acabei fazendo um curso que só descobri que não era o que eu queria no 6º semestre. A disciplina Desenho Técnico me despertou interesse no Design e agora to correndo pra resgatar o tempo perdido se é que isso é possível. Muito legal mesmo!

Obs.: Rafa, me sinto intimidado todos os dias! hahaha

Rafael Kuhnen disse...

Concordo com a sugestao do Bruza pro quiz! Eu to afim tambem de depois do nosso quis a gente soltar uma pergunta obscura pro pessoal pesquisar e responder aqui nos comentarios. Mas ja que vai valer pesquisa, entao tem que ser bem obscura! Hahaha

Rafael Kuhnen disse...

@Caio, se sentir intimidade eh normal, e eu acho que ate saudavel! Faz a gente se dedicar mais e querer aprender mais, sem falar no quando a gente aprende so prestando atencao em quem intimida a gente! ;)

Caio disse...

Sim, concordo plenamente. Eu busco usar isso a meu favor, acho que como vc falou no espisódio 38, a curiosidade é imprescindível.

Abração! :D

Guilherme Canuto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cabral disse...

Este episódio ficou muito bom e a cada novo episódio fica mais profissional o trabalho de vcs, meus parabéns!
Gostei de todos os comentários que vcs fizeram em particular sobre as "carteiradas" que alguns gostam de fazer nesta área.

Somos (aqui Brasil) uma industria que esta aprendendo a fazer games, felizmente graças a modelos de negócios como App Store e Android pequenas empresas conseguem gerar receitas p/ produzir novos games e a cada game aprender mais e por isso, admitir que ainda não tudo aquilo que pensamos que somos é um passo importante no processo de aprendizado e com este episódio vcs deixaram isso bem claro, ser humilde SEMPRE!

Obrigado por compartilhar a história de vcs com todos nós!

Everton disse...

Olá galera do Podquest,

Excelente o assunto do episódio de hoje. O testemunho de vocês é um grande incentivo para o pessoal perder o medo de dar o primeiro passo.

Acho que os episódios ficam mais rico quando o assunto é os bastidores da indústria (técnicas, ferramentas, conceitos, etc), ou até como hoje, a experiência de vida de vocês. Na minha opinião, é o melhor formato para o PodQuest.

Grande abraço!

Marcos Eiji disse...

Muito bom! Concordo com o Everton, esse formato ajuda bastante.
Tem um texto que o Glauber (DoubleJump) escreveu, acho que pode incrementar algo: http://www.doublejump.com.br/os-pontos-fracos-do-gamedev-brasileiro/

Marcelo Martins disse...

Pessoal,

Acho que esse foi um dos melhores episódios do PodQuest. Extremamente realista!

Vocês falaram as coisas principais e com muita propriedade.

Tenho somente mais uma coisa a acrescentar para quem vir pra Montréal, que pouca gente comenta:

Montréal não é uma cidade muito aberta ao perfil júnior. Isso significa que, até para você conseguir uma vaga de iniciante, você já precisa ter, no mínimo, uns bons 2 anos de experiência "Canadense" e ter lançado jogos que eles consideram "relevantes" o que é sempre uma coisa um pouco subjetiva. Portanto, atenção redobrada para aqueles que pensam em migrar pra cá.

Grande abraço!

Marcelo Martins disse...

Só complementando a informação lá em cima, quando falo de experiência canadense significa que muitas empresas precisam que você prove que o seu modelo de trabalho no país de origem se adequa ao Canadá.

Como citado no PodQuest, cada um tem sua história e as situações podem variar bastante, mas pensem na regra antes de pensar na exceção.

Felipe Augusto "felipowsky" disse...

Muito bom o episódio. Parabéns e sucesso a todos. Me fez refletir sobre vários pontos comentados.

Só por curiosidade: nenhum dos 3 trabalhou em outra área ou empresa que não fosse de jogos no início? Chegaram a trabalhar em empresas de "software convencional"?

Abraço.

Rafael Kuhnen disse...

Eu trabalhei com web, mas eu era moleque ainda.. fui estagiario. :P

Gilliard Lopes disse...

Eu fiz estágio no ADDLabs da UFF onde adquiri minha paixão por Inteligência Artificial. E logo antes de ir para a Hoplon trabalhei por 3 meses em uma empresa de software convencional pra pagar as contas. Não tem muito o que comentar.

Unknown disse...

Mais um ótimo podcast! Acompanho o PodQuest desde o 1º episódio e, apesar de apenas ser um sonho distante trabalhar na área de games, aprendo muito com vocês. Parabéns mesmo!

Diego Barboza disse...

Pessoal, excelente episódio. Acho que foi o melhor até agora. Parabéns!

Não sei se tenho experiência suficiente pra isso, mas queria compartilhar duas dicas pra quem quer começar a mexer com jogos:

Pra quem tá estudando ainda, tentar puxar os trabalhos de faculdade pra algo relacionado a jogos é uma boa. Trabalhos de IA, computação gráfica e programação podem ser facilmente levados pra esse lado. No fim, fica muito mais divertido e motivador fazer um A* pra um Pacman do que imprimir o resultado numa tela sem graça do DOS.

E a outra dica é sobre participar de competições e eventos de desenvolvimento. Acho que o melhor ponto de partida é o Global Game Jam. Condensado em 48 horas dá pra ter uma baita duma experiência. E é bom que vai ver de tudo um pouco, planejamento, lidar com escopo, testar, caçar bugs, cortar features e etc. E como o GGJ não é bem um ambiente competitivo, pessoas de outras equipes que jã tem experiência podem dar um feedback bem legal.

Espero ter contribuído um pouquinho também :)

Abração e, mais uma vez, parabéns.

Rafael P Padovani disse...

Como sempre um exelente podcast. Já que o governo não nos da incentivos para crescer, essa iniciativa de vocês 3 ajudam fortemente a criar novos desenvolvedores mais lúcidos e humildes como os srs. Só tenho que agradecer.

Vlw Lopes, Kuhnen(parabéns pelo cargo) e Secco.

Leandro Vian disse...

Ótimo podcast galera, foi uma ótima forma de relembrar muita coisa que foi dita nos primeiros podcasts com adição de alguns pontos citados no decorrer das outras edições. Acredito que o podcast tem um papel importantíssimo, que é o de dar aos interessados em ingressar na área, uma visão de como as coisas realmente funcionam no dia-a-dia, quanto trabalho está envolvido no desenvolvimento dos jogos e no pessoal.

Grande abraço e que as idéias expostas se propaguem :D

Anônimo disse...

Por favor pessoas, quando se referirem ao Gilliard, digam Dr. Gilliard.

Gilliard Lopes disse...

Por favor, pessoas, não façam isso...

Rafael Kuhnen disse...

Eh, nao facam isso.. o titulo correto eh Mestre Gilliard.. =X

Fernando Secco disse...

pior que isso só chamando de produtô dotô.

Anônimo disse...

AUHAUAAHAHAUAHA!!!

Olimpio Romano disse...

Otimas as piadinhas^^

Acompanho vcs desde que eram embarcados no Double Jump, sempre com conteúdo de altíssimo nível. Este episodio então foi um caso a parte. Dicas incríveis e experiencia de vida únicas.

Vocês e o pessoal do Double Jump me incentivaram a buscar, correr atras dos meus sonhos. Estou tendo uma experiencia semi estrangeira agora e me deparei com uma situação semelhante a de vocês onde nivelei meu conhecimento por baixo e fui surpreendido por um feedback positivo de um outro profissional.

Eu busco a parte de Concept Design, e essa experiencia semi estrangeira é a conversa com um diretor de uma escola de concept art canadense. Provavelmente iniciarei o programa em setembro. Estou começando a escrever minha própria história!

Vlw Gilliard e cia.

Gilliard Lopes disse...

Muito legal a tua história, Olimpio! Obrigado por acompanhar o PodQuest e muito boa sorte na carreira.

Ânderson Marcos disse...

Estou ouvindo este ep neste momento e já vi a matéria (http://www.youtube.com/watch?v=-lU1nn2TDYw) sobre vocês, o mestre Gillirad já conhecia da BGS os outros não, estou terminando a maratona e ja ja comento mais desde já agradeço o ótimo material que vocês fazem sobre o assunto.

Obrigado