segunda-feira, 1 de agosto de 2011

QuickQuest #08: Gerentes na Indústria de Games

No QuickQuest desta semana, Gilliard Lopes discute o papel dos gerentes de desenvolvimento na indústria de games brasileira e internacional. Faça perguntas e sugira assuntos para os próximos QuickQuests pelo e-mail contato@thepodquest.com ou no Twitter @ThePodQuest.

Ouça diretamente no player abaixo:



Ou no link a seguir:
QuickQuest #08: Gerentes na Indústria de Games
(botão direito, depois "salvar como" para baixar)

Ou ainda, adicione o feed e tenha todos os episódios quando quiser!
http://feeds.feedburner.com/doublejump/podquest
No iTunes, vá em "Advanced - Subscribe to Podcast" e cole o endereço acima.

3 comentários:

Marcelo Martins disse...

Gilliard e equipe Podcast,

Parabéns por trazer mais um assunto extremamente relevante à tona. Eu também já tive experiência com gestão de projetos (sendo gerenciado e também gerenciando) e posso dizer que é um dos trabalhos mais difíceis do mundo. No fim, você lida com o fator mais complexo em toda a empresa: as pessoas.

Na minha opinião, um bom gerente de projetos é um profissional raro. Ele deve ter qualidades e experiência que são difíceis de se encontrar no mercado.

Como você falou no QuickQuest, o gerente de projetos tem dois principais objetivos:

1. Do ponto de vista da empresa: ele precisa assegurar que o projeto vai ser feito no prazo estimado, com a qualidade desejada e o orçamento (recursos) definidos. Esse tripé qualidade, prazo e orçamento deve estar sempre bem equilibrado.

2. Do ponto de vista do funcionário: ele ajuda o profissional a desenvolver suas tarefas com eficácia. Basicamente, como você falou, um facilitador.

No caso da indústria de games, eu concordo 100% com você. A solução mais eficaz é quando o gerente acaba tem o papel mais administrativo, já que a parte mais técnica e artística fica sob responsabilidade dos leads. Nesse cenário, o gerente de projetos fica mais focado no aspecto 1 citado acima, enquanto os leads ficam mais focados no aspecto 2. Eventualmente, o lead conversa com o gerente de projeto para alinhar as ações.

Problemas no Brasil

O problema que encontrei no Brasil é que o gerente de projetos não lida somente com a parte administrativa e o tripé Qualidade x Prazo x Orçamento. Ele também atua como "lead" de algum determinado aspecto do projeto, também é produtor e acaba sendo o profissional que executa algumas tarefas.

Esse acúmulo de funções acaba deixando o profissional ineficaz. Ninguém consegue fazer tudo bem, mesmo o melhor profissional do mundo. Isso é impossível.

Na experiência que tive, isso acontece basicamente porque muitas empresas brasileiras querem "economizar" e acabam sugando o máximo das pessoas sem se preocupar com a qualidade do trabalho. Se você faz errado, você é incompetente. Nunca passa pela cabeça deles que você está fazendo mais do que pode. Ou pode até passar, mas eles ignoram isso.

Some isso a uma terrível tendência de contratar pessoas cada vez mais jovens e inexperientes para cargos de alta gerência e liderança. Claro, é mais barato, mas o preço que se paga é o completo colapso gerencial.

Um terceiro e último problema, mas não menos importante é que as empresas (mais uma vez, para economizar) gostam de contratar pessoas mais jovens ou recém-formadas para suprir todo o seu quadro técnico, sem ter ninguém experiente para liderá-los. Se toda a equipe é jovem e inexperiente, o gerente de projetos (que também é jovem e inexperiente) acaba tendo de fazer não só todo o seu trabalho, mas também micro-gerenciar cada pessoa da equipe.

O resultado: caos. Garantido 100%!

A solução? Dividir as tarefas como você falou e ter sempre pessoas mais experientes em papéis de liderança. Gerente de projetos = administração do orçamento x qualidade x prazo. Leads = cuidar da sua equipe e garantir a execução das tarefas.

Flavio Bernardes disse...

Muito interessante.
Não sou designer de games, trabalho com design gráfico e motion design, mas esse problema do gerente acontece da mesma maneira.
Legal saber que fora é melhor organizado.

Abraço!

Fernando Secco disse...

Desculpe a demora para responder haha, é verão aqui então to tentando aproveitar :).

Não só concordo com o que o Gilliard colocou mas gostaria de chamar a atenção para esse profissional. Uma vez que você trabalha com um gerente você percebe o quanto que deixar os desenvolvedores "desenvolvendo" e tirando essas pequenas tarefas administrativas aumenta a produtividade. Não que ele tenha pouca coisa, afinal, multiplica as tarefas por 300 e somas 4-5 departamentos já e mais que suficiente.

É legal também ver a melhora na qualidade na comunicação entre os departamentos.

Achei interessante o Marcelo comentar do pessoal mais novo. Aqui os dois gerentes que conheço são relativamente novos mas eles são muito organizados. Eles erram, sim, já deu probleminha mas foi resolvido rápido e o importante também é aprender e se reciclar. O que não pode é misturar lead com gerente ou produtor com generete, senão não tem orçamento que aquente. hahaha.

Obrigado pelos comentários.

Abraço e: "Get rid of him Barrett" - Com voz de russo louco.